Punição e polêmica

Paulo Carneiro é punido pelo TJD e se envolve em polêmica após entrevista em rádio

Repercutiu como uma bomba a entrevista do presidente do Vitória, Paulo Carneiro, sobre o técnico Vagner Mancini. Em conversa com à rádio Itapoan FM, na última segunda-feira (17), o dirigente surpreendeu ao falar sobre a rescisão do treinador após sua saída. A entrevista parecia tranquila, com assuntos importantes sobre o Vitória. Até que…

“Quando o treinador Vagner Mancini veio ao Vitória só faltou trazer um presidente. (…) Ele mandava mais do que o presidente. Eu tenho certeza de que ele mandava mais que o presidente. E hoje está cobrando na Justiça R$ 1,2 milhão e já recebeu R$ 800 (mil). É a rescisão mais cara da história do Vitória: R$ 2 milhões. Ele ganhou R$ 1,3 milhão para combinar com o Rodrigo aquela dedada que salvou o Vitória em 2017. Ele ganhou R$ 1,3 milhão”, disse o presidente.

Logo depois, o gestor explicou a situação, alegando que foi apenas irônico, que não afirmou nada. ” Quem ouviu a entrevista sabe que eu fiz uma gozação, uma ironia. Como se dá um prêmio de R$ 1,3 milhão a um treinador e depois o Vitória não caiu por causa da dedada de Rodrigo em Tréllez? Isso todo mundo sabe. É público. O Vitória tomava 2 a 0 da Ponte Preta e estava abatido, vencido e rebaixado. E eu fiz uma ironia entre a dedada de Rodrigo e o valor absurdo que deram a Vagner Mancini”, se defende, por meio de áudio.

A explicação não surtiu efeito. Em nota, Vagner Mancini e Rodrigo afirmaram que vão procurar a justiça e o presidente terá que provar ta afirmação. “Diante do exposto, tanto o Vagner Mancini quanto Rodrigo já encaminharam a competente Interpelação Extrajudicial para esclarecimentos sobre as graves acusações”, alegaram, em nota.

O jogo foi em 2017, quando o Vitória atuava contra a Ponte Preta, fora de casa, pela penúltima rodada do Brasileiro. O time perdia por 2 a 0, quando o zagueiro acabou expulso após proferir uma dedada no atacante rubro-negro, Trellez. Após expulsão, o Leão venceu de virada, por 3 a 2. Pontos que praticamente definiram a permanência do clube na Série A.

Punido – Paulo Carneiro também foi punido por 30 dias e mais R$ 15 mil de multa no TJD-BA. O presidente foi punido após declarações sobre a arbitragem (confira) no duelo diante da Juazeirense, pela terceira rodada do Baianão. O clube pode recorrer da decisão.

Foto: Tiago Caldas / EC Vitória

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*