Fala, professor!

Geninho faz mistério no time que enfrenta o rival Bahia, neste sábado (8)

Tudo pronto, corrigido e ajeitado. O técnico do grupo principal do Vitória, Geninho, teve uma longa semana de paz e preparo para o Ba-Vi deste sábado (8), às 18h, na Arena Fonte Nova, pelo Nordestão. Sem jogo durante a semana, o comandante teve tempo para preparar sua equipe, mas não revela quem entrará jogando no sabadão. É o velho e bom mistério que antecede um clássico…

“Pode ser que a gente tenha mudanças, mas basicamente não. Início de trabalho, grupo pequeno, tentando ajeitar o time. Como é clássico, a gente procura não divulgar o time antes. Mas quem acompanha sabe o time que vai jogar, muito difícil. Sabe 90% da equipe que vai à campo. Hoje no futebol não tem muito segredo”, revela Geninho.

Para o professor, o maior desfalque do Vitória será a ausência de sua torcida. Será mais um clássico de torcida única. “Na minha opinião, não gosto. Clássico pede muita emoção, do glamour que tem. Clássico desse tamanho, mesmo com torcia única, deve ter estádio cheio. Se tem torcida visitante, você teria metade de uma cor, metade de outra. Faz o espetáculo mais bonito. Infelizmente, por culpa de alguns, transformaram o jogo em uma guerra. Na minha opinião, apaga muito desse tipo de jogo. A presença da torcida é um espetáculo à parte dentro do jogo. Seria bom que fizéssemos um espetáculo sadio. Quem sabe tomando essa medida e impedir, o pessoal caia na real e comece a ter uma atitude diferente”, garante. 

O último treino do Leão foi na manhã desta sexta-feira (7). Apesar de não revelar a formação, é bem provável que o time entre com Ronaldo, Van, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto e Gerson Magrão; Vico, Léo Ceará  e Júnior Viçosa.

 Fotos: Letícia Martins/ECVitória

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*